Quinta-feira
29 de Outubro de 2020 - 

Integra

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Previsão do tempo

Hoje - Barra de São Francisco...

Máx
27ºC
Min
23ºC
Chuva

Sexta-feira - Barra de São Fr...

Máx
28ºC
Min
22ºC
Nublado e Pancadas d

Sábado - Barra de São Franci...

Máx
28ºC
Min
20ºC
Chuva

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,73 5,73
EURO 6,74 6,74

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .

Últimas notícias

Defesa de Witzel volta a pedir suspensão de processo de impeachment ao STF

A defesa do governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), voltou a pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) a suspensão do processo de impeachment do político na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). Os advogados de Witzel recorreram contra uma decisão do ministro do STF Alexandre de Moraes. Em 28 de agosto, Moraes autorizou a continuidade do procedimento que apura, no Legislativo do Rio, se o governador cometeu crime de responsabilidade. Alerj vota impeachment de Witzel nesta quarta; acompanhe AO VIVO A defesa argumenta que a composição da comissão especial é irregular porque não reflete a correlação de forças dentro da Alerj. E diz, inclusive, que o colegiado montado na assembleia já aprovou parecer sobre o impeachment. "Considerando que esse parecer já foi aprovado por Comissão Especial cujos membros não representam fielmente a correlação de forças políticas no Poder Legislativo do Rio de Janeiro e que tampouco foram sufragados no Plenário da Assembleia Legislativa, é urgente que a decisão agravada seja prontamente reconsiderada, com a sustação do processo de impeachment", dizem os advogados. A defesa pede ainda que o tema seja levado à apreciação da Primeira Turma da Corte. Afastamento de Wilson Witzel: entenda Ação no STF O novo pedido foi apresentado em uma ação que já tramita no Supremo, na qual o governador questiona as bases legais do procedimento de impeachment da Alerj. Esta ação foi apresentada em julho deste ano, durante o recesso da Corte. Inicialmente, o então presidente do STF Dias Toffoli atendeu a defesa e suspendeu o rito. Toffoli analisou o caso porque, pelas regras internas do Supremo, cabe ao presidente analisar questões urgentes no recesso. Posteriormente, no fim de agosto, Moraes revogou a decisão e permitiu que a Alerj desse prosseguimento à análise do impeachment. AFASTAMENTO DE WILSON WITZEL STJ afasta Witzel; Pastor Everaldo é preso Defesa de Witzel diz que decisão é 'monocrática' VÍDEOS sobre a Operação Tris in Idem Pastor Everaldo é preso Blog: pastor foi 'dono' da Cedae e encrencado ENTENDA as denúncias 'Difícil que ele volte', diz vice-presidente Vice-governador Cláudio Castro é alvo de buscas PGR pediu prisão de Witzel, mas STJ negou RJ tem 6 governadores investigados em 4 anos; 5 foram presos Escritório da primeira-dama recebeu R$ 554 mil suspeitos de serem propina a Witzel 3 grupos disputam poder no governo Witzel; entenda PGR pede reparação de R$ 1,1 milhão a Witzel e outros 8 denunciados
23/09/2020 (00:00)
Visitas no site:  799896
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia